segunda-feira, 25 de maio de 2009

Alfredo da Costa











Á cerca de três meses estive na unidade de prematuros da maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa…
Não sei se estes recém nascidos sobreviveram. Sei que na altura lutavam pela vida juntamente com os pais, médicos e enfermeiros.
No jornalismo passa-se pelos assuntos mantendo uma certa distância de segurança, interessa que façamos o nosso trabalho o melhor possível porque o nosso papel é passar a mensagem, boa ou má. E a mensagem neste caso é que existem coisas boas por cá e este serviço é uma delas, com um nível de equipamento dos mais actuais do mundo e com pessoas muito motivadas. Há cada vez mais prematuros a sobreviver em Portugal.

Jorge Firmino

1 comentário:

Alexandra disse...

Lindo Firmino. Lindo!!